Bem Vindo!!!

Parábolas e Fábulas são contadas de geração em geração e tem como atributo principal fazer-nos refletir sobre nossas atitudes e comportamentos.



Em sua maioria trazem, em seu conteúdo, lições de moral relacionadas ao comportamento humano com o próximo.



O objetivo deste blog é divulgar as muitas parábolas e fábulas contadas pelo mundo, bem como colaborar para que nos tornemos mais sábios e preparados para encarar a vida e seus desafios.



Boa Leitura!!!



sábado, 3 de março de 2012

Peso de uma Oração.


Uma mulher má vestida e com um olhar de derrota na face, entrou no mercado de alimentos. Ela se aproximou do dono da loja com um modo humilde e perguntou se ele a deixaria colocar alguns alimentos no crediário. Ela explicou suavemente que seu esposo estava muito doente e não podia trabalhar, e que tinha sete filhos que precisavam de comida.
João, o dono da loja, zombou dela e pediu que ela saísse da loja.
Visualizando as necessidades da sua família ela disse; "Por favor, senhor! Eu lhe trarei o dinheiro tão cedo que for possível."
João falou que ele não poderia lhe dar crediário, pois ela não tinha uma conta de crediário na sua loja.
Em pé ao lado do balcão estava um cliente que ouviu a conversa entre os dois. O cliente avançou em sua direção e falou para João que ele garantiria o pagamento de tudo que ela precisava para sua família.
João disse com relutância na sua voz, "Você tem uma lista de compras?"
"Sim, senhor," disse Louise.
"O.K." ele disse, " coloca a sua lista na balança e o que pesa sua lista de compras, eu lhe darei a quantia em com­pras."
A mulher hesitou um momento cabisbaixa, e então colocou sua mão na bolsa e retirou um pedaço de papel com algo escrito nele. Ela deitou o papel na balança cuidadosamente então, ainda cabisbaixa. Os olhos do dono da loja e o cliente mostraram espan­to quando a balança baixou e ficou assim. João, encarando a balança virou devagar ao cliente e disse com contragos­to, "Não posso acreditar."
O cliente sorriu e João começou a colocar alimen­tos no outro lado da balança. A balança não se mexeu, portanto ele continuou a colocar mais e mais até a balança não podia caber mais.
João ficou mostrando desgosto total. Finalmente ele arrebatou a lista da balança e a olhou grandemente pasmado.
Não foi uma lista de compras, mas uma oração que disse, "Prezado Senhor, tu conheces minhas necessidades e estou dei­xando isto nas suas mãos."
O merceeiro lhe deu as compras que juntou e ficou em silêncio atordoado. A mulher o agradeceu e saiu da loja. O cliente alcançou uma nota de R$50.00 ao merceeiro e disse, "Valeu cada centavo dela." Somente Deus sabe: quanto pesa uma oração.