Bem Vindo!!!

Parábolas e Fábulas são contadas de geração em geração e tem como atributo principal fazer-nos refletir sobre nossas atitudes e comportamentos.



Em sua maioria trazem, em seu conteúdo, lições de moral relacionadas ao comportamento humano com o próximo.



O objetivo deste blog é divulgar as muitas parábolas e fábulas contadas pelo mundo, bem como colaborar para que nos tornemos mais sábios e preparados para encarar a vida e seus desafios.



Boa Leitura!!!



sábado, 23 de outubro de 2010

Conclusões precipitadas

Era uma vez uma jovem à espera de seu vôo na sala de embarque de um grande aeroporto. Como ainda teria de esperar por muitas horas pelo vôo, resolveu comprar um livro para passar o tempo. Comprou também um pacote de biscoitos. Sentou-se numa poltrona da sala VIP do aeroporto, para descansar e ler em paz. Ao seu lado sentou-se um homem.

Quando ela pegou o primeiro biscoito, o homem também pegou um. Ela se sentiu indignada, mas não disse nada. Apenas pensou: “Mas que cara-de-pau! Se eu estivesse mais disposta, criaria uma encrenca que esse sujeito jamais esqueceria!”. A cada biscoito que ela pegava, o homem também pegava um. Aquilo a estava deixando tão irritada que não conseguia nem reagir. Quando restou apenas um biscoito no pacote, ela pensou: “Quero só ver o que este abusado vai fazer agora...”. Entao o homem pegou o último biscoito, dividiu-o ao meio e deixou a outra metade para ela. Ah, mas aquilo já era demais! A jovem estava bufando de raiva por fora e por dentro, mas como não queria fazer nenhuma cena pegou seu livro, suas coisas e se dirigiu, furiosa, ao portão de embarque.

Quando se sentou confortavelmente em sua poltrona, já no interior do avião, olhou dentro da bolsa para pegar uma bala e, para sua surpresa, viu que seu pacote de biscoitos ainda estava lá... Intacto, fechadinho! Ela sentiu tanta vergonha! Só então percebeu que a errada tinha sido ela, sempre tão distraída. Ela havia se esquecido de que seus biscoitos estavam guardados na bolsa, e o homem, vendo que ela pegava os dele, havia dividido os biscoitos dele com ela sem se sentir indignado, nervoso ou revoltado. E já não havia mais tempo para se explicar, nem para pedir desculpas.
MORAL DA ESTÓRIA: Antes de tirar conclusões , observe melhor. Talvez as coisas não sejam exatamente como você pensa.