Bem Vindo!!!

Parábolas e Fábulas são contadas de geração em geração e tem como atributo principal fazer-nos refletir sobre nossas atitudes e comportamentos.



Em sua maioria trazem, em seu conteúdo, lições de moral relacionadas ao comportamento humano com o próximo.



O objetivo deste blog é divulgar as muitas parábolas e fábulas contadas pelo mundo, bem como colaborar para que nos tornemos mais sábios e preparados para encarar a vida e seus desafios.



Boa Leitura!!!



quarta-feira, 2 de setembro de 2015

O pai ama você!

O Pai ama você”

Em Malaquias 1:2 nós lemos:

Malaquias 1:2
“Eu vos tenho amado, diz o Senhor. Mós vós dizeis: Em que nos tem amado?”

Como os israelitas, de vez em quando nós encaramos a questão do amor de Deus com alguma dúvida ou suspeita. “Se o Senhor me amasseverdadeiramente então Ele teria me respondido que a oração ou Ele não teriam permitido que tal e tal coisa acontecessem comigo", alguns de nós podemos pensar. Se algumas expectativas pessoais não são preenchidas, então isto pode ter um impacto muito negativo na forma que algumas pessoas veem Deus e Seu amor. Independente, contudo, da opinião que as pessoas possam ter, esta é a opinião de Deus, conforme estabelecido nas Escrituras, ela é a verdade e a única que realmente interessa. É esta opinião que nós queremos estudar hoje.

1. “Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco”

A Palavra de Deus, a única verdade, contém muitas passagens que tornam claro o amor que Deus tem por nós. Assim, começando de 1 João 4:8-10, nós lemos:

“Deus é amor”

A única definição de Deus é amor! E seguindo mais adiante:

“Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. NISTO ESTÁ O AMOR, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados”.

O própria definição de amor é Deus e Ele mostrou seu amor da forma mais clara e aberta: embora nós não O amássemos, Ele nos amou e deu Seu filho unigênito para ser a propiciação pelos nossos pecados. Hoje nós podemos ter companheirismo com Ele, ainda que isto se torne possível somente por causa de Seu amor que não negou dar Seu Filho para tornar isso possível.

Continuando, na mesma epístola:

1 João 3:16
“Conhecemos o amor nisto: que Ele deu sua vida por nós.”

O amor de Deus não é teórico ou retórico. Ele é real! Ele custa o sangue de Jesus Cristo, Seu Filho sem pecado. Este sangue foi tirado por você, por mim e por todos nesta terra. Como disse o Senhor em outro ponto:

João 15:13
“Ninguém tem maior amor do que este, de dar a sua vida pelos seus amigos.”

Além disso, o Senhor não sacrificou Sua vida pelas pessoas que já eram amigas de Deus. Ele foi além disso: Ele fez isso pelas pessoas “que ainda eram pecadoras”. Conforme lemos em Romanos 5:

Romanos 5:5-11
“O amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela Sua vida. E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação.”

É muito amor morrer por um bom homem. Muito poucos fariam isto. Imagine contudo, como, na verdade, é necessário muito mais amor para morrer pelos pecadores e incrédulos. E isto é exatamente o que Deus fez através do sacrifício de Jesus Cristo. Ele O deu por nós, pelos pecadores, aqueles , portanto, que Ele amou. Conforme nós também lemos em Efésios 2:

Efésios 2:1-7
“E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. “Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou JUNTAMENTE COM CRISTO (pela graça sois salvos), E NOS RESSUSCITOU JUNTAMENTE COM ELE e NOS fez ASSENTAR NOS LUGARES CELESTIAIS em Cristo Jesus.”

Nós somos salvos pela fé, mas a razão não é nosso valor ou trabalhos, mas sim que Deus nos amou. Nós estamos sentados nos lugares celestiais e a razão não é nosso bom caráter ou valor, mas o fato de que Deus nos amou. Nós não mais somos crianças de ira, mas crianças amadas, e a razão é porque Deus nos amou.

João 3:16
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Também em 2 Coríntios 5 diz:

2 Coríntios 5:14-15, 18-21
“Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logos todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou... E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação; De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconciliei com Deus. Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.”

Deus não nos salvou porque Ele tinha um benefício para nós, porque nós éramos “gente boa”. Nós éramos crianças de ira, mortas em pecados e transgressões. Ainda Ele quis nos tornar Seus amigos, para nos reconciliar com Ele, porque Ele nos amou. “Como se Deus por nós rogasse” é a frase que a Palavra usa. Deus ama o homem e roga-lhe para que se reconcilie com Ele. “Aquele que [o Senhor Jesus Cristo] não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.”

2. "Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou"

As passagens da Palavra que mostram o amor de Deus não encerram com o dito acima. Dirigindo-nos até Romanos 8 nós lemos:

Romanos 8:28-39
“E sabemos que todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os jusitifica. Quem é que nos condena? Pois foi Cristo que morreu, ou além disso, que ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: “Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; somos reputados como ovelhas para o matadouro.” Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por Aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”

Quem nos separará do amor de Cristo? Não há nada, nenhuma coisa criada que possa nos separar do amor de Deus. Ele nos ama com o amor mais quente, agora. Como se diz em Efésios 3:

Efésios 3:16-19
“Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.”

As dimensões do amor de Cristo por nós são verdadeiramente imensuráveis. Seu amor por nós, por você pessoalmente, passa conhecimento!

3. “Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai”

Seguindo adiante, em 1 João 3:1, nós lemos:

1 João 3:1
“Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus.”

Nós somos filhos de Deus! Nós somos concidadãos (Efésios 2:19), membros de Sua própria família. Se você acredita em seu coração, i.e., verdadeiramente e genuinamente, que Deus elevou Jesus dentre os mortos e confessou-o como Senhor, i.e., mestres (Romanos 10:9), então Deus é o seu Pai. Verdadeiramente “Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus”. Nós estamos “mortos em ofensas e pecados” (Efésios 2:1) mas nós agora somos renascidos; nós éramos crianças de ira, mas nos tornamos crianças amadas que nada pode separar de Seu amor. Sim, agora falando ao Senhor você pode usar o novo termo que Seu amor tornou possível e legitimou para nós usarmos: chamá-Lo de Pai.

4. "Porque, que filhos há a quem o pai não corrija?"

Continuando, em Hebreus 12 nós lemos:

Hebreus 12:5-10
“Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido; porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho. Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filhos há a quem o pai não corrija? Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos. Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos? Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes de sua santidade.”

Se nós não fôssemos parte da família de Deus não haveria disciplina alguma do Pai. No entanto, nós pertencemos a Seu lar. Nós somos Suas crianças, Sua família, e como Pai desta família Ele é responsável por nossa disciplina. É o amor que O motiva a fazer isto; é amando-se alguém que se assegura a disciplina e é lucrativo para nós, “para sermos participantes de sua santidade”.

5. “O Pai vos ama”

Finalmente, vamos até o evangelho de João para a passagem da qual nós retiramos o texto deste artigo. Lá nós lemos:

João 16:27
“Pois o mesmo pai vos ama, visto como vós me amastes, e crestes que saí de Deus”

e João 14:21,23
“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; E aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.....Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.”

Se você acredita no Senhor Jesus Cristo o amor de Deus foi derramado em seu coração pelo espírito santo (Romanos 5:5). Deus vos ama, e ele ama agora. Conforme vimos:

Não há nada que possa separar você do amor dele. (Romanos 8:38-39)

Ele amou você enquanto você ainda estava morto em pecados e transgressões. (Efésios 2:4-5)

Ele ama você com amor que excede todo o entendimento. (Efésios 3:19)

Com amor de tal maneira que deu o Seu filho unigênito por você. (ex. João 3:16 e muitas outras passagens)

Com o amor que o tornou criança Dele (1 João 3:1).

Com amor que corrige o que ama e não é indiferente quando você precisa de disciplina (Hebreus 12:6)

Deus ama você com o amor mais quente que um Pai poderia ter por Suas crianças, e Ele faz isso agora.

Anastasios Kioulachoglou